BLOG

Você sabe o que é cervicite? Descubra quais são as causas

A imagem mostra uma pessoa com a mão na barriga, demonstrando desconforto.

Cervicite é uma inflamação no colo do útero, que pode ser infecciosa ou não infecciosa. Enquanto algumas mulheres são assintomáticas, outras apresentam sintomas repentinos. Por isso, é importante a realização de exames ginecológicos periódicos, para um diagnóstico preciso e tratamento adequado da inflamação.

No post de hoje, vamos destacar as principais causas da cervicite e como ela pode ser tratada. Continue nos acompanhando!

Você verá neste artigo:

1- Tipos de cervicite
1.1- Crônica
1.2- Aguda
2- Quais as causas da cervicite?
3- Sintomas e diagnóstico
4- O tratamento
5- É possível prevenir?

Tipos de cervicite

Existem dois tipos de cervicite, que destacamos a seguir: Cervicite crônica e aguda.

Crônica

Ocorre quando a inflamação no útero não possui relação com infecções. Mas sim com traumas ou produtos alergênicos, tais como:

  • Tampão;
  • Diafragma;
  • Látex de preservativo;
  • Ducha vaginal;
  • Creme vaginal, etc.

Aguda

Diferente da cervicite crônica, ela ocorre por infecções, que geralmente são assintomáticas. A mulher apresentará sintomas característicos, somente de acordo com a localização e a disseminação da infecção.

Quais as causas da cervicite?

Entre as causas mais comuns da cervicite, estão:

  • DST´s (clamídia e gonorreia);
  • Tricomonas;
  • Herpes;
  • Infecções vaginais (vaginose).

Além destas, a sensibilidade a determinados produtos, o látex de preservativos, e até mesmo, hábitos inadequados de higiene, podem favorecer o surgimento da inflamação no útero.

Sintomas e diagnóstico

Conforme dissemos, muitas vezes a cervicite é assintomática, ou seja, as mulheres não apresentam sinais de que possuem o problema, o que dificulta, em grande parte, o diagnóstico do médico ginecologista.

Mas, também há casos onde podem ser observados alguns sintomas. Entre eles:

  • Corrimento vaginal purulento;
  • Dor intensa no baixo ventre;
  • Febre;
  • Desconforto ao urinar;
  • Sangramento durante a relação sexual.

Por sua vez, o diagnóstico é realizado através de exame ginecológico, sendo o principal de todos o Papanicolau. Durante o exame, o ginecologista observa o colo do útero, e colhe amostras para uma análise laboratorial.

O procedimento é simples e indolor, e fornece um diagnóstico mais detalhado sobre a inflamação. Além destes, também pode ser indicado o exame de colo, feito por um colposcópio.

O tratamento

O tratamento pode ser realizado através do uso de antibióticos específicos, que combatem as bactérias responsáveis pela infecção. Enquanto estiver fazendo uso de medicamentos, é recomendada a interrupção das relações sexuais.

Tanto a paciente quanto seu parceiro devem ser alertados, orientados, acompanhados e avaliados para que haja um controle de saúde.

Por se tratar de uma doença que, muitas vezes, é assintomática, é muito importante que a mulher realize acompanhamento periódico ao médico ginecologista, pois caso seja detectado algum indício de cervicite, o tratamento deve ser iniciado imediatamente.

É possível prevenir?

Em geral, o uso adequado de preservativos, tanto masculino quanto feminino, ajuda a prevenir as DST´s e as demais infecções. Manter bons hábitos de higiene, uma alimentação equilibrada e praticar exercícios físicos também ajudam a melhorar a saúde, e assim criam imunidade para o organismo.

Todas as mulheres, na faixa etária entre 18 e 30 anos de idade, que têm vida sexual ativa, devem consultar o ginecologista para realizar exames periodicamente, conforme já dissemos anteriormente.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

FALE CONOSCO

× Como posso te ajudar?