Logo Clínica Rubens do Val

Como manter a saúde da sua Flora Vaginal?

Tempo de leitura: 4 min.

A Flora Vaginal é um conjunto de microrganismos que habitam o ambiente vaginal, formando um ecossistema de bactérias que são benéficas e essenciais para a saúde íntima feminina.

A imagem mostra uma mulher de calcinha branca segurando uma rosa na frente da região íntima.

É necessário entender como funciona a dinâmica desse ecossistema da vagina, como o seu equilíbrio entre pH, bactérias e umidade, para entender como manter a saúde vaginal.

Confira neste artigo como manter a saúde da sua Flora Vaginal!

Conheça a Flora Vaginal

O ecossistema da região íntima é conhecido como flora vaginal, termo que caracteriza um conjunto de microrganismos que habitam a vagina humana, formada por bactérias do gênero Lactobacillus

Também chamada de microbiota vaginal, esse conjunto de micro-organismos vivem em simbiose, portanto, usam de recursos do organismo para sobreviver no sistema imunológico de forma benéfica, sendo fundamentais para manter o ambiente vaginal saudável. 

Esses microrganismos precisam viver em equilíbrio, por serem os responsáveis pela proteção vaginal contra outros microrganismos invasores nocivos à saúde. Quando ocorre um desequilíbrio na flora vaginal, as chances de se desenvolver algum tipo de infecção genital aumenta, principalmente a vaginose bacteriana e a candidíase.

Desequilíbrios na flora vaginal

A disbiose é o desequilíbrio na flora vaginal, que pode ser causado por diversos fatores:

  • Pós-menopausa 
  • Altos níveis de estresse;
  • Uso de medicamentos como corticoides e antibióticos;
  • Tabagismo;
  • Lavagem incorreta ou excessiva da região íntima;
  • Alterações hormonais (uso de anticoncepcionais, gravidez ou menopausa);
  • Sexo sem proteção;
  • Uso de roupa íntima sintética ou apertadas;
  • Saunas e piscinas;
  • Baixa imunidade;
  • Alimentação desbalanceada.

Fatores externos que desregulam a Flora Vaginal

Outros fatores que desregulam a flora vaginal, são:

Lenços Umedecidos - O uso contínuo pode provocar irritações ou reações de hipersensibilidade;

Perfumes – Causam irritação, secura e ardência, além de estarem relacionados a tumores malignos de ovários e tubas uterinas;

Protetores diários – Deixam a região abafada, além de causar irritações ou alergias;

Sabonetes comuns – O uso de sabonetes comuns em excesso pode causar irritação ou corrimento por repetição;

Limpeza Incorreta – A limpeza da região íntima deve ser feita da vagina em direção aos ânus, para não ocorrer infecções de bactérias provenientes do intestino;

Menstruação – A presença de sangue altera o pH vaginal, sendo necessária a atenção dobrada na higiene íntima. Os absorventes devem ser trocados de acordo com a necessidade, porém o intervalo de troca não pode ser superior a quatro horas durante o dia.

Infecções que podem atingir a Flora Vaginal

Diversas infecções podem atingir a região íntima feminina, sendo elas:

Candidíase

Fungo que se prolifera por conta de fatores como, excesso de umidade ou baixa imunidade, causando coceira, ardor, corrimento esbranquiçado;

Clamídia

Bactéria perigosa que é transmitida sexualmente, não apresenta sintomas em 70% dos casos, porém pode causar parto prematuro, aborto e infertilidade;

Streptococcus B 

Presente na flora vaginal e gastrointestinal essa bactéria é extremamente perigosa para gestantes, se infectar o bebê durante o parto, pode provocar morte. Portanto, o exame de detecção é obrigatório no pré-natal;

Vaginose bacteriana 

Infecção bacteriana comum, que pode causar irritação no órgão e no canal vaginal, dor ou ardor local durante a relação sexuais e ao urinar;

Tricomoníase 

Causada por um protozoário, essa infecção é transmitida sexualmente, torna a região suscetível à contaminação por outras DSTs;

Quando a região íntima é infectada, pode causar sintomas incômodos, como:

  • Corrimento incomum;
  • Coceiras;
  • Ardência;
  • Irritação;
  • Odor vaginal desagradável.

Em caso de desequilíbrio vaginal ou infecções, busque consultar-se com um médico especialista em ginecologia.

Os cuidados com a Flora Vaginal

Manter um estilo de vida saudável é o primeiro passo para poder manter a flora vaginal equilibrada, além de ser extremamente importante cuidar diariamente da higiene íntima. 

Além de ser necessário evitar roupas íntimas que impedem a circulação de ar na região.

Alimentos que ajudam a Flora Vaginal

Consumir alguns determinados alimentos com frequência, mantendo uma alimentação saudável e balanceada, ajuda a manter o equilíbrio da flora vaginal, beneficiando os microrganismos existentes.  

Água 

Para que a mucosa vaginal permaneça saudável, é necessário que as membranas vaginais estejam hidratadas, mantendo a lubrificação natural, que impede odores indesejados. Portanto, é importante consumir 2L de água diariamente 

Nozes e sementes

Os altos níveis de Zinco e vitamina E, em alimentos como, nozes, avelãs, sementes de girassol, amêndoas, ajudam a prevenir a secura vaginal e regular os ciclos menstruais.

Cereais integrais, legumes e vegetais 

Alimentos ricos em fibras, um pré-biótico que alimentam as bactérias boas do organismo, o que mantém a vagina saudável;

Iogurte natural probióticos ou kefir

Os probióticos como o iogurte natural são essenciais para adição de bactérias boas no organismo, além de ajudarem a afastar a possibilidade de ter uma infecção fúngica, já que fortalece a microbiota vaginal.

Vegetais frescos e frutas 

Vegetais e frutas contribuem para uma flora vaginal saudável. Foi comprovado por meio de um estudo da Universidade da Pennsylvania School of Medicine, que as mulheres que comem 2 ou mais frutas por dia têm 11% menos de chance de desenvolver miomas uterinos.

Cranberry: Eficiente contra o combate a infecções urinárias, ajuda a manter o PH vaginal balanceado, além de possuir propriedades ácidas que ajudam a eliminar as bactérias que causam infecção;

Couve: Fonte de vitamina A e C, ajuda a melhorar a circulação sanguínea, fortalecendo o sistema imunológico, além de combater a secura vaginal, coceira e a queimação;

Alho: Além de fortalecer o sistema imunológico, esse alimento possui propriedades antifúngica e antimicrobianas que ajudam a prevenir coceiras, queimação, odor desagradável, corrimento e infecções;

Batata doce: Fonte de vitamina A, esse alimento contribui para produção de hormônios e torna a parede uterina mais forte.

Manter a flora vaginal regulada é de extrema importância para saúde íntima feminina, já que com os microrganismos equilibrados é possível prevenir o surgimento de infecções. 

Fique atenta à sua flora vaginal e consulte-se regularmente ao médico ginecologista para realizar a prevenção contra possíveis infecções.

Você sabia como manter a saúde da sua Flora Vaginal? Comente e compartilhe com as suas amigas!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Atenção: O site https://clinicarubensdoval.com.br/ é uma fonte para melhorar o acesso dos pacientes às informações. Não deve ser utilizado como um substituto do diagnóstico completo e preciso de uma consulta médica.

Clínica Rubens Do Val 2022 | Desenvolvido por Surya Marketing Médico.

magnifiercross
× Como posso te ajudar?