Logo Clínica Rubens do Val

Quais as causas da vaginose bacteriana e como tratar?

Atualizado em 27/10/2021
Tempo de leitura: 2 min.

Vaginose bacteriana é uma infecção que ocorre no canal vaginal e muitas vezes provoca sintomas como coceira intensa e desconforto ao urinar.

A imagem mostra uma mulher de calcinha com a mão direita em sua região íntima enquanto a mão esquerda segura um adesivo com uma carinha de triste.

No post de hoje, vamos explicar as possíveis causas da vaginose bacteriana e você vai descobrir qual o tratamento mais indicado. Acompanhe a seguir!

O que pode provocar a vaginose bacteriana?

Conforme dissemos, a vaginose bacteriana é uma infecção e geralmente ela ocorre por conta da proliferação em excesso de bactérias, as chamadas Gardnerella mobiluncos e a Gardinerella vaginalis no canal vaginal.

Por mais que esta seja uma infecção vaginal, ela não é considerada uma Doença Sexualmente Transmissível (DST). O que ela provoca é uma alteração na flora vaginal, causando a redução de lactobacilos e desenvolvendo as bactérias.

Mesmo causando desconforto e sintomas bastante desagradáveis, a vaginose bacteriana pode ser tratada facilmente. Mas, é importante consultar o médico ginecologista para as orientações necessárias.

Principais sintomas

Geralmente, a vaginose bacteriana é identificada após a relação sexual ou antes do período menstrual. Entre os principais sintomas de vaginose bacteriana, estão:

  • Coceira na vulva e vagina;
  • Corrimento vaginal acinzentado, amarelado ou esverdeado, com textura pastosa;
  • Sensação de ardência ao urinar;
  • Odor vaginal forte (semelhante a peixe podre).

Também é muito comum que, mesmo sofrendo com esse tipo de problema, algumas mulheres não tenham conhecimento devido à ausência de sintomas.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico de vaginose bacteriana é feito por meio de exame preventivo, mais conhecido como Papanicolau, ou através de exames de rotina, solicitados pelo ginecologista após a paciente relatar os sintomas de vaginose bacteriana.

Em alguns casos, a infecção é totalmente assintomática, o que dificulta o processo de diagnóstico. Assim sendo, somente o exame laboratorial poderá ajudar a constatar a presença das bactérias.

O ginecologista pode indicar também um exame de urina ou de urocultura para confirmar a vaginose e assim poder indicar o tratamento adequado.

Vaginose bacteriana: tratamento

O tratamento de vaginose bacteriana é realizado com o uso de antibiótico via oral, que deve ser utilizado por sete dias ou de acordo com a recomendação do ginecologista.

Quando em forma de pomada, o medicamento pode ser aplicado diretamente na região afetada.

É importante lembrar que não se deve interromper o tratamento até que os sintomas sejam reduzidos.

E como evitar a vaginose bacteriana?

Uma das melhores formas de evitar a infecção é utilizar preservativo em todas as relações sexuais. O número de parceiros também pode influenciar, portanto, além do preservativo é importante também restringir esse número.

Também não é recomendado o excesso de higiene, isto porque essa é uma das principais causas de alterações na flora vaginal. Desta forma, então, não se deve fazer duchas vaginais.

Por último, procure não utilizar roupas muito apertadas e dê preferência para calcinhas de algodão. E não se esqueça: consulte o ginecologista pelo menos uma vez por ano.

O conteúdo foi esclarecedor? Se houver alguma dúvida, deixe um comentário abaixo para que possamos te ajudar.

Até o próximo post!

Dr. Rubens do Val | Clínica Rubens do Val

Dr. Rubens Do Val

A Clínica Rubens do Val atua há mais de 50 anos nas especialidades Ginecologia, Obstetrícia e Mastologia, mantendo uma tradição familiar de dedicação e comprometimento com a saúde.
Agende sua consulta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

 | 19 / 04 / 22
Cisto no ovário ou cisto ovariano é uma bolsa de líquido formada no ovário, que acomete mulheres de todas as idades. Entenda melhor e saiba como tratar!
Ler Mais
 | 30 / 03 / 22
Flatos vaginais são gases que saem pela vagina durante o ato sexual. No post de hoje, falaremos um pouco mais sobre esse assunto. Confira!
Ler Mais
1 2 3 13
Atenção: O site https://clinicarubensdoval.com.br/ é uma fonte para melhorar o acesso dos pacientes às informações. Não deve ser utilizado como um substituto do diagnóstico completo e preciso de uma consulta médica.

Clínica Rubens Do Val 2022 | Desenvolvido por Surya Marketing Médico.

magnifiercross
× Agende sua consulta