Logo Clínica Rubens do Val

O que pode ser o corrimento esverdeado e como tratar?

Atualizado em 06/09/2021
Tempo de leitura: 2 min.
A imagem mostra uma mulher com uma mão sobre a região da vagina e a outra mão segurando um círculo com um rosto triste.

Seja em menor ou maior quantidade, toda mulher apresenta uma secreção vaginal que geralmente não possui nenhum odor desagradável. Mas, em algumas situações, esse corrimento pode aumentar de volume e ter cheiro forte, como no caso do corrimento esverdeado.

E qual seria a causa dessa secreção verde? No post de hoje, falaremos um pouco mais sobre isso e como tratar. Continue lendo!

A principal causa do corrimento esverdeado

Na maioria das vezes, o corrimento esverdeado ou amarelo esverdeado, surge acompanhado de outros sintomas.

Em geral, quando acompanhado de cheiro forte, ardência na região íntima e coceira, pode ser um sinal de Tricomoníase (Trichomonas vaginalis).

A Tricomoníase é uma doença sexualmente transmissível, provocada pelo protozoário Trichomonas vaginalis, que além de causar a secreção esverdeada, também pode provocar dor ao urinar e durante a relação sexual.

Nas mulheres, a parte do corpo acometida pela infecção é o trato genital inferior (vagina, vulva e colo do útero).

Logo após a contaminação, os sintomas podem levar de 5 a 28 dias para aparecer. Mas isso é algo que pode variar de pessoa para pessoa.

Embora os sintomas variem, algumas pessoas não conseguem saber se possuem a doença, pois acabam sendo assintomáticas.

Como funciona o tratamento?

É fundamental que, ao notar qualquer um dos sintomas que falamos acima, o médico ginecologista seja consultado para a realização dos exames, e também para confirmar se o corrimento verde é compatível com a doença ou não.

Geralmente, o ginecologista indica um tratamento com antibióticos, administrados por via oral ou creme vaginal.

Também é importante que o parceiro sexual realize tratamento, pois ele pode ser assintomático.

Para completar o tratamento indicado pelo médico ginecologista, existem alguns cuidados caseiros, que podem ajudar a eliminar o corrimento esverdeado, como por exemplo:

  • Evitar o uso de roupas íntimas apertadas ou sintéticas, dando preferência para as roupas íntimas de algodão.
  • Lavar a região genital com água corrente, de 2 a 3 vezes por dia.
  • Usar preservativo nas relações sexuais.

Outras possíveis causas

A vulvovaginite é uma inflamação que ocorre na vulva e vagina, ao mesmo tempo. Além do corrimento esverdeado, ela também pode causar irritação, coceira, vermelhidão, inflamação genital, odor desagradável e desconforto ao urinar.

E apesar de não ser a principal causa de corrimento verde, em alguns casos pode ser que a vaginose bacteriana também leve a esse tipo de secreção.

O conteúdo foi esclarecedor? Lembre-se de sempre consultar o ginecologista ao perceber qualquer tipo de alteração no corrimento!

Até o próximo post!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 | 18 / 01 / 22
A tricomoníase é uma infecção sexualmente transmissível que pode atingir ambos os sexos. Saiba as consequências da Tricomoníase não tratada!
Ler Mais
 | 23 / 03 / 21
Tricomoníase é uma infecção sexualmente transmissível, que ocorre por meio de uma bactéria chamada Trichomonas. Descubra como tratar a doença!
Ler Mais
1 2 3 7
Atenção: O site https://clinicarubensdoval.com.br/ é uma fonte para melhorar o acesso dos pacientes às informações. Não deve ser utilizado como um substituto do diagnóstico completo e preciso de uma consulta médica.

Clínica Rubens Do Val 2022 | Desenvolvido por Surya Marketing Médico.

magnifiercross
× Como posso te ajudar?