Logo Clínica Rubens do Val

Conheça os Tipos de Cervicite e descubra como tratar

Atualizado em 08/02/2022
Tempo de leitura: 3 min.

A cervicite é classificada em dois tipos, sendo a aguda e a crônica. No primeiro caso, como é provocado por micro-organismo, o tratamento é feito à base de medicamentos; já no segundo, é preciso investigar o fator que está causando as reações para que ele seja eliminado.

A cavidade abdominal da mulher faz comunicação com o meio externo. Para impedir que estruturas e órgãos internos sejam acometidos por problemas, existe a proteção do colo do útero, mas ele não é invulnerável e pode desenvolver complicações como a cervicite. 

Existem dois tipos de cervicite, sendo a aguda e a crônica. Cada uma delas é provocada por fatores diferentes, por isso, seu tratamento também é distinto. Preparamos este artigo para você conhecer um pouco mais sobre essa inflamação e saber como agir caso ela se manifeste. Acompanhe! 

O que é Cervicite?

O útero é composto por uma porção mais estreita que se estende até a parte mais funda do canal da vagina. Essa porção estreita do colo do útero é chamada de cérvice, cérvix ou cerviz. A função dela é atuar como uma espécie de barreira protetora.

Essa barreira impede que doenças e infecções provenientes do meio externo alcancem o útero, as trompas ou os ovários. Mas ao promover essa proteção o próprio colo do útero acaba exposto a esses problemas, e um dos quais ele desenvolve é a cervicite.

A cervicite, portanto, é um tipo de inflamação que acomete essa porção mais inferior do colo do útero. Na maioria das vezes consiste em um problema assintomático, entretanto, existem alguns sintomas que são característicos, como:

  • Corrimento excessivo;
  • Ardência ao urinar;
  • Vontade excessiva de urinar;
  • Sangramento vaginal fora do período menstrual;
  • Dor durante as relações sexuais;
  • Sangramentos após a relação sexual.

Tipos de Cervicite e suas Causas

Existem diversos fatores que podem desencadear a cervicite, e é por isso que essa inflamação do colo do útero é classificada em dois tipos, sendo a cervicite aguda e a cervicite crônica

No caso da cervicite aguda, consiste em um processo inflamatório provocado por micro-organismos como bactérias, vírus ou fungos. Esse quadro costuma ser assintomático e geralmente está associado a doenças e infecções sexualmente transmissíveis. 

A cervicite crônica, por sua vez, é causada por algum tipo de trauma sofrido pelo colo do útero. Podem ser lesões ou reações alérgicas desencadeadas por agentes como:

  • Diafragma;
  • Absorventes internos;
  • Lubrificantes;
  • Cremes;
  • Duchas vaginais;
  • Preservativos à base de látex;
  • Produtos químicos. 

Em ambos os casos, é fundamental buscar ajuda especializada para dar início a um tratamento. Afinal, a cervicite pode evoluir para complicações como dor pélvica crônica, infertilidade e favorecer a gravidez ectópica.

Tratamentos da Cervicite

Para dar início ao tratamento da cervicite, é preciso obter um diagnóstico preciso dessa inflamação. Isso é feito por meio de exames ginecológicos como o papanicolau e a colposcopia. São coletadas amostras para análise laboratorial, que ajudarão a identificar o que está causando a inflamação. 

O tratamento, como dito, varia em função de existirem diversos fatores e dois tipos diferentes de cervicite. No caso da aguda, como ela é provocada por micro-organismos, são receitados medicamentos para combater esse agente patógeno. 

Já no caso da cervicite crônica, muitas vezes a inflamação regride apenas eliminando o contato com o agente que está provocando as reações no organismo da mulher. Assim, se for decorrente do uso de absorventes internos ou de preservativos à base de látex, por exemplo, é recomendado evitar o contato com esses materiais.

Entretanto, no caso do preservativo, não significa deixar de usar, uma vez que os riscos de contrair novas doenças são muito altos. O ideal é optar por marcas antialérgicas ou que sejam fabricadas com materiais que não o látex

Caso se manifestem sintomas de cervicite, é fundamental procurar o ginecologista; e não se esqueça da importância de manter os exames de rotina em dia porque, durante eles, também podem ser identificados problemas como esse. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

 | 19 / 04 / 22
Cisto no ovário ou cisto ovariano é uma bolsa de líquido formada no ovário, que acomete mulheres de todas as idades. Entenda melhor e saiba como tratar!
Ler Mais
 | 30 / 03 / 22
Flatos vaginais são gases que saem pela vagina durante o ato sexual. No post de hoje, falaremos um pouco mais sobre esse assunto. Confira!
Ler Mais
1 2 3 13
Atenção: O site https://clinicarubensdoval.com.br/ é uma fonte para melhorar o acesso dos pacientes às informações. Não deve ser utilizado como um substituto do diagnóstico completo e preciso de uma consulta médica.

Clínica Rubens Do Val 2022 | Desenvolvido por Surya Marketing Médico.

magnifiercross
× Como posso te ajudar?