BLOG

Dr. Rubens Responde: Ovulação

“Quando a ovulação induzida é indicada?”

A ovulação induzida é indicada quando você tem um caso de infertilidade com uma dificuldade para engravidar, cuja causa é a anovulação (falta de ovulação).

Portanto, você tentará induzir a ovulação, seja com medicação via oral, seja com medicação injetável.

“Quem tem cisto dermoide pode induzir ovulação?”

Depende do tamanho desse cisto e se ele ocupa só um ovário ou se ocupa outros.

Caso seja um cisto maior, é necessário operar. Porém, se for um cisto pequeno, podemos acompanhar ultrassonograficamente e induzir a ovulação. Lembre-se que cada caso é um caso, e por isso, é preciso avaliar.

“Quem toma anticoncepcional pode induzir a ovulação?”

O anticoncepcional serve para a paciente não ovular. Contudo, quem toma anticoncepcional não está ovulando e não vai induzir a ovulação.

A não ser que o uso do anticoncepcional seja interrompido e constate-se uma dificuldade para ovulação. Neste caso, a paciente poderá induzir a ovulação.

“Como sei se estou no período de ovulação?”

Existem vários métodos para saber se você está ovulando. Entre eles:

  • kit de farmácia;
  • avaliação do muco cervical.
  • avaliação da temperatura basal com aumento de 0,5º no período ovulatório;
  • fazer a tabela onde a ovulação ocorre no 14º dia.

“Parei de tomar anticoncepcional, quando poderei engravidar?”

A gente sempre diz que depois da parada do anticoncepcional, é interessante a paciente usar ácido fólico de dois a três meses no período de pré-concepção.

É aconselhável parar de usar o contraceptivo oral hormonal, usar o preservativo por três meses e já ir tomando o ácido fólico.
Também existem algumas associações com alterações fetais com o uso de contraceptivo oral hormonal. Portanto, é recomendado dar um espaço de 3 meses.

“Após o parto, quando a mulher começa a ovular novamente?”

Após o parto, se a mulher estiver amamentando, a amamentação pode levar a uma dificuldade de ovulação pelo aumento da prolactina e isso promove uma anovulação temporária.

Mas, isso está ligado ao número de amamentação e cada paciente é uma paciente. Não dá para contar como pós-parto, como amamentação e como período contraceptivo. É preciso realmente se proteger para não haver uma gravidez indesejada logo depois de uma que acabou de nascer.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

FALE CONOSCO

× Como posso te ajudar?