BLOG

Infecções ginecológicas: Descubra as causas e saiba como tratar

A imagem mostra uma mulher, do abdome ao joelho, com as mãos na região da vagina.

As infecções ginecológicas são condições infecciosas que levam à inflamação do trato genital, seja ele inferior ou superior, e pode ser causada por diferentes agentes, desde bactérias, fungos, vírus e até substâncias químicas não infecciosas. ​

Essas inflamações podem ser compartimentais, por exemplo, só na vulva, só na vagina, no colo e na vagina, ou em torno do aparelho reprodutor.

No post de hoje, falaremos um pouco mais sobre este assunto. Continue nos acompanhando!

Veja também: Vaginose Bacteriana

Quais são os sintomas da inflamação no útero?

Essas inflamações podem levar a diferentes sintomas, desde corrimentos (com odor ou sem odor), prurido (com coceira ou sem coceira), com coloração ou sem coloração.

Até casos mais graves de dor abdominal, formação de pus e secreção na cavidade abdominal, com necessidade de cirurgia.

E em casos mais graves de infecção abdominal, quando também existe a necessidade de tratamento cirúrgico.

Muitas vezes, a paciente chega ao consultório com dor uterina, ou abdominal, e os sintomas acabam sendo confundidos com outras doenças, como por exemplo, a apendicite.

Não é raro a paciente chegar ao ginecologista com um quadro de moléstia inflamatória pélvica, e isso levar a uma apendicite, e até mesmo a uma cirurgia.

A inflamação no útero afeta a fertilidade?

Deve-se lembrar que toda moléstia pélvica pode levar a sequelas, como dores pélvicas crônicas e a infertilidade.

É importante sempre diferenciar uma moléstia inflamatória pélvica de um quadro gastroenterologico abdominal ou urinário, para ter um diagnóstico mais exato e tratamento correto.

Como tratar as infecções ginecológicas?

O tratamento das afecções básicas, muitas vezes, pode ser feito com um creme vaginal local, ou em caso de um vulvite, um creme local, e já será possível resolver.

Em outros casos, é necessário um tratamento via oral. E nos casos mais severos de moléstia inflamatória pélvica, o problema deve ser tratado com antibiótico e terapia de persistência, antiinflamatório, corticoterapia e em última instância, o tratamento cirúrgico.

Veja também: Candidíase

Você já teve algum problema relacionado à infecções ginecológicas? Deixe nos comentários a sua história e suas considerações a respeito.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − 12 =

FALE CONOSCO

× Como posso te ajudar?