Logo Clínica Rubens do Val

Amamentação: quais as chances de engravidar nesse período? 

Atualizado em 28/02/2024
Tempo de leitura: 3 min.

Durante a amamentação, é essencial considerar a contracepção. Opções como pílulas específicas para lactantes, DIU de progestina e preservativos são seguras e eficazes. Ao discutir com um ginecologista, você pode escolher o método mais adequado para suas necessidades. Saiba mais abaixo.

a imagem ilustra uma mulher amamentando

A amamentação é um processo natural e fundamental em que uma mãe alimenta seu bebê com leite materno produzido por suas glândulas mamárias. 

Além de fornecer nutrição essencial nos primeiros meses de vida, a amamentação fortalece o vínculo entre mãe e filho, promove o desenvolvimento saudável e oferece proteção contra doenças. 

Durante esse período, é crucial que as mães considerem opções de anticoncepção seguras e adequadas, pois a fertilidade pode retornar após o parto. 

Escolher o método contraceptivo adequado é essencial para garantir a saúde materna e a continuidade do cuidado com o bebê.

Neste artigo, vamos explorar a amamentação, incluindo as mudanças fisiológicas que ocorrem no corpo da mulher durante esse período, se há chance de engravidar mesmo amamentando e quais as opções de métodos contraceptivos nessa fase. Leia até o final e saiba mais!

O que ocorre no corpo da mulher durante a amamentação?

Durante a amamentação, o corpo da mulher passa por uma série de mudanças fisiológicas para facilitar a produção e liberação do leite materno

Inicialmente, hormônios como a prolactina e a ocitocina desempenham papéis essenciais. A prolactina estimula as glândulas mamárias a produzirem leite, enquanto a ocitocina promove a ejeção do leite dos ductos mamários para o mamilo, permitindo que o bebê se alimente. 

Esses hormônios são liberados em resposta à sucção do bebê, criando um ciclo de oferta e demanda que regula a produção de leite de acordo com as necessidades do lactente

Além disso, durante a amamentação, o útero da mulher tende a se contrair, auxiliando na recuperação pós-parto e reduzindo o risco de hemorragia

Essas mudanças hormonais e físicas ajudam a sustentar a amamentação e promovem o bem-estar tanto da mãe quanto do bebê.

Há chance de engravidar durante a amamentação? 

Sim, existe uma chance de engravidar durante a amamentação, embora seja menor em comparação com mulheres que não estão amamentando

O método contraceptivo mais comum durante a amamentação é a amamentação em livre demanda, que pode suprimir temporariamente a ovulação em algumas mulheres. Isso ocorre devido à produção do hormônio prolactina, que é estimulada durante a amamentação e inibe a ovulação em algumas mulheres. 

No entanto, a eficácia desse método como contraceptivo pode variar de mulher para mulher e depende de vários fatores, como a frequência e a intensidade da amamentação, bem como a duração das mamadas. 

Portanto, é importante que as mulheres considerem outras opções contraceptivas se desejarem evitar uma gravidez durante o período de amamentação. 

Métodos contraceptivos como pílulas anticoncepcionais específicas para lactantes, DIU de cobre e preservativos são opções seguras e eficazes que podem ser discutidas com um ginecologista para escolher a mais adequada às necessidades individuais.

Quais as opções para anticoncepção durante a amamentação?

Durante a amamentação, é importante escolher métodos contraceptivos que sejam seguros para a mãe e o bebê. 

Uma opção comum é o uso de contraceptivos hormonais, como pílulas anticoncepcionais específicas para lactantes. Essas pílulas contêm uma combinação de estrogênio e progestina em doses mais baixas do que as pílulas anticoncepcionais tradicionais, sendo consideradas seguras para uso durante a amamentação. 

Outra opção hormonal é o implante contraceptivo de progestina, que é inserido sob a pele do braço e oferece proteção contraceptiva por vários anos. 

Além disso, o DIU de progestina, um dispositivo intrauterino que libera progestina, também é uma escolha popular para mulheres que estão amamentando. 

Para aquelas que preferem métodos não hormonais, o DIU de cobre é uma opção eficaz que não interfere na amamentação. Além disso, o preservativo é uma escolha segura e amplamente disponível

É importante discutir todas as opções com um ginecologista para escolher o método contraceptivo mais adequado às necessidades individuais, levando em consideração fatores como saúde, estilo de vida e preferências pessoais.

Dr. Rubens do Val | Clínica Rubens do Val

Dr. Rubens Do Val

CRM: 58764
RQE: 17384 - Obstetrícia
RQE: 17385 - Ginecologia

A Clínica Rubens do Val atua há mais de 50 anos nas especialidades Ginecologia, Obstetrícia e Mastologia, mantendo uma tradição familiar de dedicação e comprometimento com a saúde.
Agende sua consulta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 | 22 / 08 / 23
Descubra o que pode causar a dor na hora de amamentar e o que é preciso fazer para garantir o conforto da mãe durante esse momento tão especial.
Ler Mais
Atenção: O site https://clinicarubensdoval.com.br/ é uma fonte para melhorar o acesso dos pacientes às informações. Não deve ser utilizado como um substituto do diagnóstico completo e preciso de uma consulta médica.
Responsável técnico: Dr. Rubens Do Val | CRM: 58764
RQE: 17384 - Obstetrícia | 17385 - Ginecologia
Agende sua consulta
Clínica Rubens Do Val © 2024
| Desenvolvido por Surya Marketing Médico.
Site atualizado em:
09:42 | 17/04/2024
magnifiercross