Logo Clínica Rubens do Val

Incontinência urinária pós-parto é normal? O que devo fazer?

Atualizado em 19/07/2023
Tempo de leitura: 3 min.

A incontinência urinária pós-parto é um problema comum que acontece devido ao enfraquecimento dos músculos do assoalho pélvico. Porém, esse problema pode começar ainda durante a gestação por causa da pressão intra-abdominal.

Depois do parto, as mulheres podem apresentar escapes de urina na hora de realizar esforço, como espirrar, tossir ou dar risada. Isso é sintoma de um quadro de incontinência urinária pós-parto.

Esse problema é comum, mas precisa ser tratado com atenção, já que pode prejudicar o bem-estar e a qualidade da vida da mulher, fazendo com que ela se sinta constrangida quando os eventos de incontinência acontecem.

Neste artigo você vai entender um pouco mais sobre esse problema e suas formas de tratamento. Acompanhe!

Por que acontece a incontinência urinária após o parto?

Conforme explicamos na introdução, a incontinência urinária após o parto é um problema comum. Isso pode acontecer porque o crescimento do útero, do bebê e o ganho de peso que acontece naturalmente durante a gestação aumentam a pressão dentro da cavidade abdominal.

Todos esses fatores também desencadeiam uma pressão maior nos músculos do assoalho pélvico, o que pode fazer com que eles fiquem fracos e favoreçam a incontinência urinária. 

Os músculos do assoalho pélvico, ou músculos do períneo, são responsáveis por sustentar o útero, o intestino e a bexiga. Por isso, quando há um enfraquecimento deles, a mulher pode ter a incontinência urinária além de outros sintomas, como:

  • urgência para urinar;
  • sensação de peso vaginal;
  • prolapso de órgãos pela vagina;
  • dificuldade para evacuar.

Além de tudo isso, os hormônios produzidos durante a gestação, principalmente a progesterona, causam o relaxamento de certas musculaturas, e uma delas é o esfíncter responsável por segurar a urina. É importante lembrar, também, que o aumento do volume do útero faz com que a bexiga fique espremida, e isso facilita a perda de urina.

Uma informação que precisamos ressaltar é que a incontinência urinária durante a gestação ou após o parto acontece independentemente da via de parto escolhida, seja ela cesárea ou normal, já que a própria gestação, como você viu, pode desencadear a incontinência urinária.

Como a incontinência urinária pós-parto é tratada?

Nem sempre é necessário tratar a incontinência urinária pós-parto. Isso porque a tendência é de que o problema amenize e desapareça sozinho em até seis meses, afinal, depois do nascimento do bebê, a pressão sobre a bexiga acaba, já não há uma pressão intra-abdominal muito grande e os hormônios são normalizados. Assim, a tendência é de que os sintomas regridam de forma gradativa até desaparecerem por completo.

Contudo, a mulher pode, e até mesmo deve, buscar a ajuda de um especialista logo que perceber a incontinência urinária. Isso porque existem casos em que a musculatura não se fortalece sozinha.

Sendo assim, o ideal é dar início ao tratamento de fortalecimento do assoalho pélvico, o que é feito por meio da fisioterapia pélvica, com exercícios específicos para tonificar o músculo da região para que ele seja reabilitado e controle a bexiga. Quando não é possível fazer esse fortalecimento por meio da fisioterapia regular, pode ser considerado o tratamento cirúrgico.

É possível prevenir a incontinência urinária pós-parto?

Existem medidas que podem ser adotadas para fazer a prevenção da incontinência urinária pós-parto. Os exercícios perineais, que vão fortalecer o assoalho pélvico, podem começar ainda durante a gestação, mesmo que a mulher não tenha nenhum tipo de queixa.

É importante que os exercícios sejam prescritos e acompanhados por um especialista, inclusive para surtir os melhores resultados e também para que não haja uma prática excessiva. O pilates é mais uma excelente opção não só para o assoalho pélvico, mas para trabalhar o corpo por completo.

Além deles, é importante a mulher controlar o seu ganho de peso durante a gestação para que ele esteja dentro de um limite saudável e não sobrecarregue os músculos do períneo.

Qualquer alteração percebida ainda durante a gestação deve ser tratada junto com o médico para que a mulher tenha uma gravidez mais tranquila e um pós-parto sem complicações, prevenindo a incontinência urinária e qualquer outro problema que possa surgir.

Dr. Rubens do Val | Clínica Rubens do Val

Dr. Rubens Do Val

CRM: 58764
RQE: 17384 - Obstetrícia
RQE: 17385 - Ginecologia

A Clínica Rubens do Val atua há mais de 50 anos nas especialidades Ginecologia, Obstetrícia e Mastologia, mantendo uma tradição familiar de dedicação e comprometimento com a saúde.
Agende sua consulta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 | 01 / 02 / 24
Descubra recomendações valiosas para uma recuperação pós-parto bem-sucedida. Saiba mais!
Ler Mais
 | 09 / 11 / 23
Existem vários cuidados que precisam ser adotados no pré-natal para que a mulher tenha uma […]
Ler Mais
1 2 3 24
Atenção: O site https://clinicarubensdoval.com.br/ é uma fonte para melhorar o acesso dos pacientes às informações. Não deve ser utilizado como um substituto do diagnóstico completo e preciso de uma consulta médica.
Responsável técnico: Dr. Rubens Do Val | CRM: 58764
RQE: 17384 - Obstetrícia | 17385 - Ginecologia
Agende sua consulta
Clínica Rubens Do Val © 2024
| Desenvolvido por Surya Marketing Médico.
Site atualizado em:
07:20 | 23/05/2024
magnifiercross